Ser uma mãe com TDAH


Ser mãe é um trabalho duro, seja para uma dona de casa ou para uma profissional ocupada tentando equilibrar uma carreira, filhos e tudo mais. Porém, pode ser duplamente difícil  ser uma mãe com TDAH. Se você tem um filho com TDAH, há uma chance de 60% que você ou o seu companheiro também apresentem o diagnóstico. E nem sempre é o pai. Estudos revelaram que em famílias com duas crianças com TDAH, a chance para que a mãe ou o pai tenham o transtorno é a mesma. Surpresa? Só porque o TDAH é muitas vezes subestimado em mulheres, não significa que ele não esteja lá.

Educar uma criança com TDAH pode ser difícil, mas quando um dos pais também tem o transtorno, a situação pode parecer quase impossível. Uma vez que é uma das causas do transtorno pode ser genética, lidar com o duplo TDAH é uma realidade para muitas famílias. Por isso, é importante que o TDAH seja abordado como uma questão familiar, ao invés de um problema apenas da criança. Apoiar as necessidades das mães torna-se parte integrante do auxílio a uma criança com TDAH. Infelizmente, poucas dessas mães com TDAH recebem o apoio que necessitam. Os maridos podem não entender o que eles poderiam fazer para ajudar suas esposas e podem ter expectativas irreais da relação e das responsabilidades. Sogros e outros membros da família podem criticar a forma como a casa parece ou outros sinais evidentes decorrentes do TDAH. Precisamos melhorar esta situação, tornando-nos mais conscientes e proporcionando mais apoio e compreensão para as mulheres com TDAH.

super mãe

Pare de ser super-mãe!

Como mulheres, nós estamos muito acostumadas a priorizar as necessidades dos outros e tendemos a ignorar nossas próprias necessidades. É difícil admitir que você não é perfeita, que não pode fazer tudo e que precisa de ajuda.  Mas é fundamental se aceitar. E aceitar que você tem TDAH.

Gerenciar a casa pode ser uma das tarefas mais complicadas para qualquer pessoa com TDAH. A coordenação de múltiplas tarefas necessária para manter o funcionamento de uma casa vai de encontro com as dificuldades de função executiva inerentes ao transtorno. É fundamental reconhecer os desafios domésticos, ser realista e perdoar a si mesma. As mães devem simplificar suas vidas, contando com a ajuda de outros membros da família. Isso pode ajudá-la e, ao mesmo tempo, ensinar responsabilidades. Esta delegação também inclui a resolução de problemas em conjunto. Famílias funcionam melhor quando elas trabalham como uma equipe. Escolha as tarefas que você gosta e negocie com os outros em sua família. Por exemplo, você lava a louça, enquanto seu marido cozinha. Não hesite em pedir ajuda externa para as tarefas que criam tensão em seu relacionamento. Considere a contratação de uma empregada doméstica, se nenhum de vocês é bom em limpeza. Ter ADHD não faz de você uma mãe ruim! Pelo contrário, ter TDAH dá-lhe a capacidade de ter empatia com seus filhos, chegar a soluções criativas para os problemas e criar um lar amoroso, carinhoso e emocionante para você e sua família. Aprenda a apreciar os dons e minimizar os pontos fracos de TDAH. Em longo prazo, os seus filhos não vão se lembrar se os pisos não estavam sempre perfeitamente limpos e lustrosos. Mas eles vão se lembrar de que você os amava.


Não deixe de ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *